terça-feira, 30 de julho de 2013

Eu sumi totalmente do blog, mas uma coisa eu não posso mentir: Eu adoro escrever!
Como eu sinto saudades das minhas aulas de redação com a professora Thais no COC... O triste é pensar que esta escola nem existe mais.
Sei que vai ser mega clichê o que eu vou dizer, mas o tempo não voa, ele se teleporta! Eu comecei este blog quando estava no colegial, agora cá estou eu, no penúltimo ano da faculdade de Nutrição.
As coisas apenas vão acontecendo, tomando rédias em nossas vidas, e vão seguindo como se não houvesse amanhã, alias... E há o amanhã? É bem isso, agente nunca sabe, e acho que no fundo no fundo, apesar de eu não gostar de incertezas, esta é a verdadeira graça da vida. Se é que isso é uma vida né?! Vai saber se nós não estamos num mundo paralelo, onde todos os objetos e pessoas são criados com uma força não reconhecida. Eu viajo, eu sei!
De uma forma ou de outra estamos aqui, e não importa a idade que você tenha hoje, ou o que você esteja fazendo da vida, mas nunca perca a essência de ser exatamente quem você é. Digo isso, até com um pouco de lagrimas nos olhos, porque eu acho que eu perdi um pouco quem eu era, deixei partes de mim em lugares, coisas e principalmente... Em pessoas. Se relacionar é algo vital pro ser humano, nós necessitamos, porém para isso não é necessário que algo morra em você para tornar o outro mais feliz, pois a pessoa que estiver com você vai te amar pelos seus detalhes, coisas que fazem você ser tornar única para ela.
Depois de passar por um longo e transtornado relacionamento, agente para pra pensar no que estivemos fazendo esse tempo todo, porque não enxergávamos coisas obvias, que denunciavam que aquilo não daria certo. E bom, eu tive a resposta, algo morreu dentro de mim, algo cheirava podre, e eu mesma tinha feito aquilo... Foram necessárias muitas tardes de conversas com as pessoas mais amigas, sinceras e divertidas, para eu me recuperar, porém foi com elas que eu relembrei quem eu sou e quem eu não quero deixar de ser.
Para as pessoas que eu tenho imenso carinho e gratidão por tudo que já fizeram por mim.

Vou ficando por aqui, e jamais se esqueçam quem você é.



quarta-feira, 11 de julho de 2012

“O bom da vida é recomeçar: Aprender com os erros, pedir e ofereçer perdão, aceitar as mudanças e aproveitar as oportunidades de cada amanheçer.”

Porque a vida é tão curta e alguns momentos são tão intensos. Em um só um instante, ou em um ato, podem influenciar uma existência inteira. Então chegou a minha hora de prestar mais atenção nisso, já que a vida não tem um botão de "rebobine".

terça-feira, 10 de julho de 2012

"Querida Claire,
‘E’ e ‘se’ são palavras que, por si, não apresentam nenhuma ameaça. Mas, se colocadas juntas, lado a lado, elas têm o poder de nos assombrar a vida toda. E se… E se… E se…
Eu não sei como a sua história terminou, mas se o que você sentia naquela época era verdadeiro amor, então nunca é tarde demais. Se era verdadeiro então, por que não seria agora? Você só precisa de coragem para seguir seu coração.
É difícil imaginar um amor como o de Julieta, um amor que nos faça abandonar entes queridos, que nos faça cruzar oceanos. Mas eu gostaria de acreditar que se eu um dia sentir esse amor, terei coragem de perseguí-lo. E, Claire, se não o fez naquela época, espero que ainda o faça um dia. Com todo amor, Julieta."


Do filme "Cartas para Julieta", um dos filmes mais "água com açúcar" que eu já assisti, mas com certeza um dos mais lindos, com cenários lindos da Itália, muito bonitinho.
E aquele pensamento de que, ás vezes, você quer tanto proteger que acaba afastando? Morrer sufocado me parece péssimo, mas morrer sem ser amado me parece ser algo a se considerar.
Ás vezes o necessário é afrouxar as redias, não significa que não ama mais, não significa que não é mais importante, significa que há confiança suficiente, significa que são maduros suficientes pra saber lidar com altos e baixos da vida, que vão ocorrer diferenças, mas que isso não vai causar impacto no mais importante e no que os une: O amor.


"O amor é paciente, é bondoso; o amor não é invejoso, não é arrogante, não se ensoberbece, não é ambicioso, não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não guarda ressentimento pelo mal sofrido, não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade; tudo desculpa, tudo crê, tudo espera, tudo suporta".

domingo, 1 de maio de 2011



"Eu acredito em amores eternos, daqueles que acompanham a gente pela vida inteira, como se tempo e amor se fundissem num só elemento, tornando-se imutáveis, indestrutíveis.

Eu acredito em amores eternos, daqueles que vão com você para qualquer lugar, não importando o quão distante você esteja, por que a pessoa amada reside em seu próprio coração.

Acredito em amores eternos e sublimes, capazes de reconsiderar tudo, com suavidade, ternura e perdão.Acredito, sim, em amores para toda a vida, e além da vida, pois seria um tipo de amor unido à própria alma, e sem alma a vida não tem razão...

Amores eternos existem sim, e superam qualquer coisa, mesmo quando ninguém mais acredita neles, eles continuam sempre à espreita, esperando apenas um olhar, um retorno, uma reconciliação".

Augusto Branco.

terça-feira, 19 de abril de 2011



"Eu sou feito de sonhos interrompidos,detalhes despercebidos,amores mal resolvidos.
Sou feito de choros sem ter razão,pessoas no coração,atos por impulsão.
Sinto falta de lugares que não conheci,experiências que não vivi,momentos que já esqueci.
Eu sou amor e carinho constante,distraída até o bastante,não paro por instante.
Já tive noites mal dormidas,perdi pessoas muito queridas,cumpri coisas não-prometidas.
Muitas vezes eu desisti sem mesmo tentar,pensei em fugir para não enfrentar, sorri para não chorar.
Eu sinto pelas coisas que não mudei,amizades que não cultivei,aqueles que eu julguei, coisas que eu falei.
Tenho saudade de pessoas que fui conhecendo,lembranças que fui esquecendo,amigos que acabei perdendo.
Mas continuo vivendo e aprendendo".

quarta-feira, 13 de abril de 2011


"A vida me ensinou... A dizer adeus às pessoas que amo, sem tira-las do meu coração. Sorrir às pessoas que não gostam de mim, para mostra-las que sou diferente do que elas pensam. Fazer de conta que tudo está bem quando isso não é verdade, para que eu possa acreditar que tudo vai mudar. Aprender com meus erros. Sorrir quando o que mais desejo é gritar todas as minhas dores para o mundo, a ser forte quando os que amo então com problemas. Ser carinhosa com todos que precisam do meu carinho. Ouvir a todos que só precisam desabafar. Amar aos que me machucam ou querem fazer de mim depósito de suas frustrações e desafetos. Perdoar incondicionamente, pois já precisei desse perdão. Amar incondicionalmente, pois também preciso desse amor. A pedir perdão. A sonhar acordada. A acordar para a relidade".